por que hablamos?

biblioteca passional

Nascemos. E nos dão assim de imediato país e idioma. As primeiras canções, os primeiros afetos, ainda balbuciados, nos chegam aos ouvidos brasileiros. E em dialetos portugueses crescemos em tamanho e linguagem. Nunca se pergunta aos niños em que língua se querem expressar e incansavelmente corrigem às crianças a conjugação dos verbos e os neologismos doces. Nosso amor e fraternidade definem-se em dicionário materno, monolíngue. Hasta que un día nos cheguem pelo rádio, pela tv, pelas telas virtuais, outros sons e diversos sentidos, sim, outras palavras.A descoberta de um outro idioma inaugura nas nossas vidas possibilidades de sentir e ser o que antes jamais ousáramos em nossa língua. As ideias de comunidade e pertencimento descontornam-se para se expandirem. Amamos  a fonética e a sintaxe estranha que despertam em cada um de nós o estrangeiro que nos habita. E nos transformamos em outros – personagens? – cada vez que deixamos escapar…

Ver o post original 670 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s