Os grandes filósofos que fracassaram no amor

Alguns dias atrás estava procurando livros em promoção que me despertassem algum interesse, pois bem, encontrei dois livros nos quais paguei barato e são ótimos. Nessa publicação irei tratar do livro “Os grandes filósofos que fracassaram no amor” de Andrew Shaffer, publicado pela Leya.

Em suma, o livro trata de forma resumida e com uma linguagem simples a vida amorosa -muitas vezes perturbada- de grandes filósofos e intelectuais da história.

Os textos são curtos, divididos em pequenos “contos” os quais têm, no máximo 4 ou 5 folhas, e cada um deles fala sobre um dos 37 filósofos tratados no livro. Eu, particularmente, adorei a forma como foram, divididos os textos, pois, esta divisão fez com que a leitura não ficasse tão cansativa ou tediosa já que eu tenho dificuldade para me manter interessada em qualquer coisa que seja. Essa forma de leitura foi bem prática para mim. Estabeleci a meta de ler a história de um ou dois filósofos por vez.

Antes da história de cada autor existe uma foto do mesmo (que muitas vezes não eram fotos e sim esculturas e pinturas, no caso dos mais antigos) com seu ano de nascimento e morte e também o nome completo.

AkJgo-Qfak5fcTxa5C4b-U6TjeZdiakJSFILUChm1oaW

Outra coisa no livro que me chamou muito a atenção é a presença de um pensamento sobre o tema antes de iniciar o texto do mesmo e eu por diversas vezes conseguia perceber por ela que tipo de história me esperava.

admin-ajax

John Dewey

E, por último, o “Nas palavras dele” no final de cada história. É um espaço onde o autor do livro cita trechos de trabalhos do filósofo em questão ou então de outros pensadores próximos a ele no qual se fala um pouco sobre suas experiencias amorosas, sua posição sobre o tema amor entre outras coisas.

admin-ajax (1)

Cabe ressaltar que as obras do autor são citadas em diversas partes do texto, mas de forma diferente e curta e sempre ligada a vida pessoal dele, como por exemplo:

“Mulheres são meretrizes manipuladoras que criam ciladas”, escreveu Lucrécio. Sua opinião estava supostamente baseada na experiência pessoal, relacionada a lenda da poção do amor […].

A esposa de Lucrécio, Lucila, cansada de ser ignorada enquanto o marido se dedicava à sua poesia, contratou uma feiticeira para criar uma poção do amor. […]”

Trecho do livro, pagina 29

Enfim, sem mais delongas, minhas observações finais sobre o livro.

Foi uma leitura muito cativante e proveitosa para mim, em diversas partes eu fiquei particularmente tocada com as histórias, a maioria dos filósofos citados no livro ou sofriam por excesso de “amor” ou pela total falta dele… Curiosa não? Muitos tiveram fatos na infância que os levaram a manter a posição que tiveram sobre o tema durante toda suas vidas como se fossem traumas que moldaram sua forma de ver o amor. Enquanto isso outros desprezavam todo e qualquer resquício de amor em suas vidas, se mostrando pessoas frias e impessoais com suas parceiras.

“A união sexual é o uso recíproco que um ser humano faz dos órgãos sexuais e da capacidade do outro.”

Immanuel Kant, pagina 79.

Você vai encontrar no livro diversas histórias singulares, desde os romances mais inspiradores porém que terminaram de forma trágica até os que abriram mão de toda e qualquer relação humana por motivos diversos… Adultério, suicídio, casamentos infelizes, “doações” de crianças e entre diversas outras coisas também rolam soltas no livro.

É basicamente isso galera, espero que gostem e esse livro quanto eu gostei. Tenho certeza que cada um vai ver cada história de uma forma diferente, o que é normal, então podem deixar as observações que fizeram sobre o livro caso queiram.

Até mais!

Cristais de gelo no microscópio

Se você olhar para a neve caindo conseguira ver um monte de cristais de neve com diversas formas diferentes. Para que um cristal se forme, é necessário que a nuvem tenha uma parte com temperatura abaixo de zero graus. O que não é muito difícil de se acontecer, sendo que existem nuvens com até -80º em diversos lugares do mundo, inclusive no Brasil. Mas a existência dessas nuvens não é garantia de que irá nevar já que o ar na próximo a superfície é mais quente transformando os cristais em chuva…

Os flocos de neve quando são observados no microscópio podem nos lembrar estrelas, flores e diversas outras coisas dependendo da imaginação de quem seja o observador.

Vyacheslav Ivanov mostra em um vídeo acelerado os detalhes a formação dos frágeis flocos, “Conforme a água congela, as moléculas ligadas cristalizam-se em uma estrutura hexagonal, fazendo com que um ponto seja um átomo de oxigênio e cada lado do hexágono um átomo de hidrogênio ligado”, diz Ivanov.

Kenneth G. Libbrecht também fotografou os flocos com a utilização de microscópio conseguindo imagens incríveis.

Eles se formam por cristais de gelo agrupados e sua forma varia de acordo com a pressão e condição de temperatura pelas quais passou.

w040122a091

Para mais imagens tão lindas quanto essa tem nessa galeria aqui.

Reportagem da UOL sobre cosplay.

No dia 21 agora a UOL publicou uma noticia completamente tendenciosa sobre cosplay, no qual insinua que os adolescentes com tal hobbie tem problemas mentais.

Você pode ler a matéria aqui e tirar suas próprias conclusões, mesmo eu sabendo que muitos já leram. 

Em certo momento da reportagem a moça comenta  “O cosplay não favorece a integração, ele favorece a desintegração. No mínimo em dois, o eu que eu sou mesmo e o eu que eu represento ser.” bom, existem alguns pontos que eu gostaria de comentar sobre isso, e quero deixar aqui algumas características sobre esse hobbie. Mas vocês podem deixar suas observações sobre o assunto nos comentários.

Eventos cosplays, diferente do que disseram na reportagem, favorece a integração sim. Quem já participou de algum evento deve ter notado que nos mesmo pessoas interagem umas com as outras com maior facilidade, em alguns casos até mesmo os mais tímidos. Nesses eventos você consegue encontrar pessoas que gostem dos mesmo desenhos/jogos/filmes que você já que estão caracterizados a rigor.

Cosplay é uma válvula de escape? Talvez. Isso varia de pessoa para pessoa. Cabe resultar que todos temos nossa válvula de escape… Todos temos algo que nos faz esquecer, nem que seja por pouco tempo, de nossos problemas… Então por que cosplay seria prejudicial por esse motivo?

Isso exige tempo, paciência (principalmente por causa do maravilhoso correio brasileiro), dinheiro e criatividade para REPRESENTAR seu personagem da melhor forma possível, ficam muito orgulhosos quando notam a evolução de seus próprios trabalhos e a admiração de muitos perante ele. Cosplayers são artistas e muitos não tem remuneração alguma pelo seu trabalho, nem o retorno do dinheiro gasto. Mas não liga para isso já que é algo que fazem por amor gostam do que fazem e fazem isso muito bem.

Welcome to elvidner!

Bom, pra inicio de conversa vou contar com que intenção criei o blog: Um trabalho escolar.

E já que temos que fazer um blog, por que não fazer um blog legal e compartilhar um pouco das coisas que sei?

Eu tenho gostos bem variados, estudo bastante coisa por cursos e por conta própria, como astronomia, astrologia, publicidade, marketing, mitologia (principalmente a nórdica, mas gosto de grega também) entre diversas outras coisas, posso falar um pouco sobre cada assunto, dependendo do interesse dos leitores do blog. Então se eu ver que posts sobre mitologia  tem uma melhor aceitação do que os posts sobre astrologia, por exemplo, eu darei mais destaque a mitologia. [Off: sinceramente creio chegue a acontecer… Ninguém quer saber sobre astrologia, pelo menos não de forma séria.]

Terão também publicações sobre livros e filmes que gosto, assim como desenhos e personalização.

Bom, basicamente é isso.

Até mais!